14 de fevereiro de 2020

OAB define que eventos da entidade devem ter mínimo de 30% de palestrantes mulheres

O Conselho Pleno da OAB aprovou, na reunião desta segunda-feira (10), a proposição de ter pelo menos 30% de mulheres na condição de palestrantes em todos os eventos organizados pela entidade. A decisão vai ao encontro de outras medidas já aprovadas pela Ordem e gradualmente implementadas, como a que prevê 30% de mulheres nos cargos de direção.

O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, ressaltou que há um esforço da entidade em permanecer na vanguarda da discussão. “A luta pela igualdade de gêneros sempre foi e continua sendo marca nessa diretoria. É essencial, para que a Ordem se fortaleça a cada dia, que mais mulheres participem. A decisão do pleno do nosso Conselho, de garantir 30% de presença feminina em todos os eventos da Ordem, consolida um avanço importante, mas esperamos que seja um primeiro passo e que em breve essa participação seja paritária. Aliás, como será na nossa conferência nacional”, apontou.

Para o vice-presidente nacional da OAB, Luiz Viana, é necessário buscar sempre mais do que preconizam as normas. “No meu estado, a Bahia, hoje temos uma total paridade nesta representação. Não tenho a menor dúvida da qualidade que a maior presença das mulheres trará aos nossos eventos. Esse é um pleito histórico que já se vê efetivado em outras frentes. Os espaços ocupados pelas mulheres advogadas na OAB resultam da conquista de sua luta e é o reconhecimento de seu trabalho", disse Viana.

A presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada, Daniela Borges, comemorou a aprovação e convidou advogadas e advogados a se engajarem sempre mais na luta pela paridade de representação. “Podemos ainda não ter chegado aonde queremos, mas é inegável que estamos fazendo o nosso dever de casa. Temos uma diretoria comprometida com a causa feminina, sensível aos nossos pleitos, e que com certeza é parte do nosso desejo de fazer história. É necessário avançarmos nos debates da realidade atual e daquela que queremos para a mulher no Brasil e no mundo, e a participação do homem neste processo é essencial, agindo e se conscientizando”, disse.

A relatoria da matéria no Conselho ficou a cargo do conselheiro federal José Sérgio da Silva Cristóvam (SC).

Outras deliberações

O Conselho Pleno também aprovou a mudança de natureza da Comissão Especial da Criança e do Adolescente da OAB, que ganhou caráter permanente. Pela alteração do Provimento 115/2007, os conselheiros aprovaram que a comissão será a vigésima segunda com caráter permanente da OAB Nacional e passará a ser denominada Comissão Nacional de Defesa da Criança e do Adolescente. A proposição teve origem na OAB Pará e relatoria do secretário-geral da OAB Nacional, José Alberto Simonetti.

Também foi aprovado pelo conselho que a OAB apresentará ao Congresso Nacional uma proposta que institua a iniciativa privativa da entidade para reformar o Estatuto da Advocacia da OAB (Lei Federal 8.906/1994). A relatoria foi da conselheira federal Kellen Pedreira do Vale (TO) e o conselheiro federal Gustavo Badaró (SP) foi o revisor.

Crédito da foto: Eugênio Novaes - OAB Nacional
Fonte: OAB Nacional

Leia também

30 de setembro de 2020

Comissão de Ciências Criminais realiza primeira reunião de forma presencial

Após autorização pelos órgãos competentes para realização de eventos coorporativos,...

LEIA MAIS »

30 de setembro de 2020

OAB Caxias realiza transmissão ao vivo em sua conta do Instagram

A OAB - Subseção de Caxias do Sul transmitiu, na noite de ontem (29.09), mais uma live em sua conta no Instagram,...

LEIA MAIS »

30 de setembro de 2020

Escola de Prerrogativas da OAB/RS recebe o presidente da Ordem dos Advogados de Roma

A Escola de Prerrogativas da OAB/RS receberá mais um convidado internacional, confirmado na sua agenda de encontros....

LEIA MAIS »